Imagem capa - O Banho do Recém-Nascido por Claudia Milani Fotografia
Recém-nascidos e bebês

O Banho do Recém-Nascido

O banho do bebê recém-nascido traz dúvidas e ansiedade. Eu mesma, quando ainda não tinha experiência com recém nascidos, me senti um pouco insegura ao dar o primeiro banho no meu filho sem a ajuda das enfermeiras. Para ajudar você a enfrentar essas dificuldades, separei algumas dicas que irão facilitar sua rotina. Espero que vocês gostem. 


Uma das maiores dificuldades que os pais enfrentam nos primeiros dias de vida do bebê é o banho. São milhares de dúvidas: que produtos usar, como preparar a água, como cuidar do umbigo que ainda não caiu, como evitar que entre água e sabão nos olhos do bebê, e outras mais.


Essa insegurança dos pais é comum. Além de ser uma experiência totalmente nova para eles, entra o medo de lidar com um bebê numa situação que exige certas habilidades. “O banho, para o bebê, é uma volta ao tão conhecido ambiente líquido, mas para os pais, com aquela criaturinha frágil, se mexendo, chorando, é uma prova de equilíbrio e coragem, pois o medo maior é de deixar o bebê escorregar ou se afogar, explica a Dra. Eliane Posnik, pediatra do Berçário e UTI Neonatal do Hospital São Lucas. A verdade é que, com o tempo, o bebê e os pais vão juntos criando confiança até que a hora do banho vira um dos momentos mais gostosos do dia.


Aqui vao algumas dicas pra você dar o primeiro banho do seu bebê em casa:


1) Preparando o banho

Separe tudo que irá precisar para dar banho, secar e vestir o bebê e só depois inicie o banho.

O recém-nascido não pode ficar muito tempo exposto à friagem, sem roupinhas, nem antes e nem depois do banho. Também não pode ficar esperando na banheira enquanto você corre para pegar a toalha que esqueceu dentro do armário. Por isso, os pais devem organizar o espaço e deixar tudo o que vão usar bem à mão.

Coloque todos os produtos para o banho ao seu alcance. No trocador, deixe a roupinha que o bebê irá vestir, fralda, gaze, algodão. O ideal é que o bebê possa tomar banho e se trocar no mesmo ambiente, para evitar mudanças de temperatura. Cheque se todos os itens estão separados e se a temperatura da água está boa antes de tirar a roupinha do bebê.

Lembre-se que o ambiente deve estar com janelas e portas fechadas para evitar correntes de ar, mesmo nos dias mais quentes. O banho precisa ser diário, apesar de se sujarem pouco, e o melhor horário para banhar os recém-nascidos é nos períodos mais quentes do dia, entre às 11 e às 15 horas. Em geral, o melhor é dar o banho antes da mamada para evitar que ele regurgite. Algumas mães preferem dar logo antes do horário que o bebê costuma dormir.

A pessoa que vai dar o banho no bebê deve estar com as unhas bem curtas, pois a pele do bebê é muito fina e qualquer arranhão pode machucar a criança. Tire anéis, pulseiras e relógios e lave bem as mãos antes de começar.


2) ­­A água do banho

Muita atenção antes de colocar seu bebê na banheira, principalmente em relação à temperatura da água.

A água do banho do recém-nascido merece uma atenção especial. Existem algumas recomendações importantes sobre a temperatura e até mesmo a quantidade de água na banheira, o que facilita o trabalho da mãe e não põe o bebê em risco.

Segundo a enfermeira Ana Paula Ferreira, da UTI neonatal do Hospital e Maternidade Santa Joana, não há necessidade de que a água da banheira seja filtrada.

A temperatura da água é um fator muito importante. Crianças se queimam a temperaturas menores do que adultos por causa da pele mais fina e do tamanho da massa corporal. “Existem termômetros próprios para medir a temperatura da água. Para quem não tem um, a dica é colocar a parte inferior do antebraço – aquela onde a pele é mais macia - e sentir se a temperatura da água está morna”, sugere Ana Paula. A temperatura deve se ajustar à estação do ano, mas varia em torno de 36 ou 37 graus.

Para encher a banheira, primeiro deve ser colocada a água fria e depois a quente, até atingir a temperatura ideal. Antes de colocar o bebê, misture bem as águas por toda a banheira e jamais acrescente água fria ou quente quando a criança já estiver lá dentro.

Não é preciso encher demais a banheira, mas se você colocar pouca água ela vai esfriar rapidamente. O ideal é que haja água suficiente para o bebê flutuar. Uma boa medida é que o nível da água bata no umbigo da criança.


3) Durante o banho

Durante o banho não pense em deixar o bebê um segundo sequer sozinho. Não delegue essa tarefa a uma outra criança.

O banho de imersão pode ser dado na bacia ou na banheirinha. Os primeiros banhos em casa não precisam ser demorados. Basta que o recém-nascido fique na banheira tempo suficiente para tirar a sujeirinha e a pele descamada que se acumula no corpo.

Depois de organizar o espaço e deixar tudo o que vai necessitar ao seu alcance, tire as roupinhas do bebê, deixando apenas a fralda, e envolva-o em uma toalha prendendo delicadamente seus bracinhos. Se ele ficar muito solto, vai se sentir desprotegido e a tendência é que chore mais. Incline a cabeça dele sobre a banheira e lave a cabeça e o rosto sem colocá-lo dentro da água. Não use nenhum sabão na face, apenas água limpa. Passe a mão delicadamente nos olhinhos para tirar toda a sujeira. Finalize essa etapa secando a cabeça e o rostinho.

Retire a fralda do bebê e, antes de colocá-lo na banheira, limpe bem o seu bumbum com algodão umedecido para não sujar a água do banho. Para lavar o corpinho, o bebê deve ficar imerso na água e virado de frente. Comece a limpar com água e sabão neutro, o peito, a barriga, as perninhas, o umbigo e os bracinhos. Depois de ensaboar levemente, vá jogando pequenas porções de água. Vire a criança de costas e repita o mesmo processo na parte de trás. Não esfregue o sabonete diretamente na pele do bebê.

Algumas regiões do corpo do recém-nascido precisam de atenção especial durante o banho, como as partes que ficam em contato com a fralda, os genitais, as mãos, os pés. É verdade que nos primeiros dias de vida, o bebê não se suja muito, mas alguns cantinhos do seu corpo acumulam sujeira e o felpo da roupa. Portanto, não esqueça de lavar bem as dobrinhas, as axilas, o pescoço, entre os dedos e a parte de trás da orelha. Em todos os banhos a faxina precisa ser completa.


4) Seque bem o bebê

Sempre seque bem o corpo do bebê, principalmente as dobras. Mas faça-o de maneira bem delicada sem esfregões.

Depois de um bom banho, os bebês precisam ficar bem enxutos. A toalha deve ser muito macia para não machucar a pele. O enxoval de banho do bebê deve ser exclusivo para uso ele. Não use a toalha do bebê para enxugar os irmãos mais velhos. Os modelos com capuz são ótimos para manter todo o corpo quente e protegido de friagens. As toalhas-fralda são uma boa opção por ter melhor absorção do que as toalhas felpudas.

Ao tirar o bebê da banheira, envolva-o rapidamente na toalha. Para enxugá-lo, apenas pressione delicadamente a toalha contra o corpinho, sem esfregar a pele. Certifique-se que todas as partes estão secas, principalmente as dobrinhas da perna e do pescoço. Passe delicadamente a toalha na cabeça e não esqueça de enxugar a parte de trás das orelhas, entre os dedos, e outras que podem ser esquecidas.

Quando tiver certeza que ele está bem sequinho, vista-o rapidamente.


Fonte: Guia do bebê (texto adaptado para o Blog).

Foto: Claudia Milani

Cadastre-se no site para receber novidades!